Crimes de intolerância religiosa aumentam no Brasil

Crimes de intolerância religiosa aumentam no Brasil

Dados do Ministério dos Direitos Humanos revelam que somente entre janeiro de 2015 e o primeiro semestre deste ano, o Brasil registrou uma denúncia de intolerância religiosa a cada 15 horas.

Templos invadidos e profanados, agressões verbais, destruição de imagens sacras e até ataques incendiários ou tentativas de homicídio estão entre as denúncias. A intolerância atinge praticantes das mais diversas religiões. Em 2017 a maioria das vítimas é de religiões de origem africana (39%) – umbanda (26 casos), candomblé (22) e as chamadas matrizes africanas (18). Depois, vêm a católica (17) e a evangélica (14).

O Disque 100, canal que reúne denúncias, recebeu 1.486 relatos de discriminação religiosa no período, como xingamentos ou mesmo medidas de órgãos públicos que violam a liberdade religiosa. Entre os suspeitos identificados pelo MDH em 2017, a maioria é mulher. Segundo o coordenador-geral do Disque 100, Fabiano de Souza Lima, ainda assim sabe-se que o números de ataques é bem superior: “A subnotificação é alta. Algumas pessoas não querem se envolver e preferem permanecer no anonimato a denunciar.”

Só neste ano foram registrados 169 casos. Os estados com maior número de ocorrências informadas são São Paulo (35), Rio de Janeiro (33) e Minas Gerais (14). Comparado ao mesmo período de 2016, haveria recuo de 55%, mas Lima explica que a oscilação de denúncias não reflete a realidade: “Quando você vir um número maior em um ano, é certo que houve divulgação do problema, por meio de campanhas.”

Levantamento do jornal O Estado de S.Paulo  mostra que ao menos oito Ministérios Públicos Estaduais investigam intolerância. Em São Paulo, foram 123 procedimentos em dois anos – um a cada 10 dias. Na Bahia somam 132 procedimentos entre 2014 e 2017. No Paraná já são seis inquéritos neste ano. Também há casos apurados no Rio, Goiás, Mato Grosso do Sul, Piauí e Distrito Federal.

(Com informações do Estadão Conteúdo)

 

Vítimas ou testemunhas de casos de intolerância religiosa devem registrar denúncia no Disque 100 – Disque Direitos Humanos, do Ministério dos Direitos Humanos, e em delegacias próximas. Informações detalhadas podem ser obtidas na página http://www.sdh.gov.br/disque100/disque-direitos-humanos   

Outros endereços para denúncias:

Polícia Federal  http://denuncia.pf.gov.br/  

Ministério Público Federal http://cidadao.mpf.mp.br/